novembro 26, 2006

Caldeirada à Fragateira

Na sexta-feira passada, ao passar pela banca do peixe na praça, ocorreu-me a ideia de preparar uma bela caldeirada, daquelas que apuram com calma, e para onde a colher de pau não é chamada.
Comprei safio, raia, cação e cantaril. Se houvesse enguias teria juntado uma, e o tamboril também teria sido boa companhia. mas tudo o que não há se escusa.

Chegada a casa limpei e lavei o peixinho, cortei-o em pedaços e salpiquei-o com sal.
Descasquei duas belas cebolas e uns dentes de alho. À falta de melhor, porque a época dos tomates já acabou, abri uma lata de tomate pelado.

Posto isto, escolhi o tacho de fundo mais espesso e começei a acomodar os ingredientes assim:
Um fundo de azeite no tacho, rodelas de cebola, uma folha de louro, um dente de alho picado, uns ramos de salsa acabada de colher. Uma camada de peixe e uma de tomate às rodelas, mais a polpa respectiva. Mais cebola, mais peixe, mais tomate... Tudo temperado com sal, pimenta, e umas gotas de piri-piri. Mais um golinho de azeite.
Tapei o tacho e levei ao lume, brando, durante cerca de 30 a 40 minutos.
Durante esse tempo fui sacudindo suavemente o tacho, para que nada se pegasse ao fundo, e a tampa permanecer no lugar.
Quando ficou pronto, servi sobre fatias de pão de mistura.

Se tivesse sobrado caldo, cozia umas massinhas à parte e fazia a sopa da caldeirada, mas tal não aconteceu.

Tirei esta foto, que peca por não ter cheirinho...

16 comentários:

Elvira disse...

Que prato delicioso! :-)

kuka disse...

Ó Paula! 40 minutos!!!

Paula disse...

Kuka, 30 a 40 minutos "olhómetro"... Pelo menos 10 minutos ou mais levou o tachito para começar a ferver, e assim ficou, em lume muito brando. Mas como estou cá para aprender, as sugestões do mestre serão muito benvindas :)
No prato o peixe estava bem suculento, sem sinais de ter ultrapassado o ponto de cozedura.
Quanto tempo aconselharias tu?

Tareca disse...

Paulinha, hoje o meu almoço foi caldeirada, mas ... com pão torrado por baixo. Eu chamar-lhe-ia ensopado. De facto, não lembra ao diabo, mas enfim... de certeza não chegava aos calcanhares da tua.
Beijoca

o avental disse...

Esta comida tão boa! E eu que só faço caldeirada de enguias como a de Aveiro e a mesma, mas com robalo do mar, que também a fazem lá com ele. Tempo? O de cozer as batatas, que passa bem o tempo do peixe ficar no ponto. Acho que na caldeirada isso não tem importância, o que importa é o sabor de tudo. Será? Sou quase um monogâmico em caldeiradas. Faço uma de comer e chorar por mais, mas é de borrego :) E aí demora, sim. Cozinhar carne é bem mais fácil.

o avental disse...

Post scriptum: em Aveiro há quem meta as enguias com as batatas quase cozidas já. Eu não o fazia, seguia uma receita, mas para a próxima será assim.

o avental disse...

Post scriptum: em Aveiro há quem meta as enguias com as batatas quase cozidas já. Eu não o fazia, seguia uma receita, mas para a próxima será assim.

o avental disse...

Desculpem o quadriplicado :(

o avental disse...

Parece que tinha lido batatas, está visto que nunca comi desta caldeirada. É certo que as temperaturas nos preparados são mais baixas que a da água em ebulição, mas se apurasse primeiro o estufado e depois metesse o peixe, este não sairia ainda mais suculento por cozer menos?

Não ligue muito ao que digo, é só teoria, tenho muito pouca prática em pratos de peixe da cozinha regional, o que é o mesmo que dizer que sofro de iliteracia quase total nesse ramo (tirando o bacalhau e as sardinhas). Desculpe esta revoada de comentários.

Paula disse...

Avental, a originalidade desta receita de caldeirada consiste justamente em estufar tudo em conjunto, sem qualquer intervenção no tacho, para além da colocação dos ingredientes. Também não leva as batatinhas...
Outras receitas há, que também faço às vezes, em que se procede de forma diferente, mas esta é a minha preferida :)

Ah, e intervenha à vontade, porque o intercâmbio de ideias é a mais-valia destes blogs culinarescos; não concorda comigo?

kuka disse...

Nunca cozi peixe assim, durante tanto tempo. Mas se ficou boa, óptimo.

Anónimo disse...

caldeiradas, simplesmente adoro

Anónimo disse...

Assim que entrei no teu blog cheirou tão bem, hummmmmmm...

Só ficou a faltar um pratinho de sopinha de caldeirada.

Que delícia...

Baú da Conceição disse...

Adoro caldeiradas, com qualquer tipo de peixe com ou sem batatas, é um prato que faço muitas vezes por ser muito rápido, e facil de fazer.

os traquinas disse...

HUMMMM QUE DELICIA DEVE ESTAR, Até fiquei com vergonha de fazer o convite que vinha fazer.
A minha culinaria é mais simples.
Adoro seu blog.
BEijos doces

Paula disse...

E que convite era esse? ... estou muito curiosa! Para já, fui dar uma espreitadela e parece que tenho um novo blog para visitar, não é?

Beijinhos para OS TRAQUINAS :)