Julho 28, 2014

Sanduíche de rabo de boi


Claro que a minha sanduíche não ficou linda como o a do Hugo Nascimento, mas ficou deliciosa, e eu aprendi a cozinhar rabo de boi de forma diferente. Até agora só o utilizara para fazer a sopa!

Pois então cá vai:

Tempera-se um quilo de rabo de boi, em pedaços, com sal e deixa-se repousar uma hora.
Depois salteia-se num tacho com um fio de azeite até ficar coradinho e tostado. Retira-se e reserva-se.
No mesmo tacho alouram-se legumes:
2 dentes de alho laminados
2 cebolas em cubos
2 tomates em gomos
1 cenoura às rodelas

Junta-se um pouco mais de azeite, se for necessário, mais
2 folhas de louro
1 ramo de tomilho
1 colher de chá de pimenta da Jamaica em grão
sal q.b.

Rega-se tudo com 3dl de vinho branco e deixa-se ferver um minuto. Nessa altura voltamos a adicionar a carne e deixamos cozinhar em lume brando durante três horas, até a carne se soltar do osso. Durante a cozedura vamos adicionando aos poucos um copo de água, se necessário.

Quando pronta desfia-se a carne, e coloca-se numa forma de bolo inglês forrada com película aderente. Eu não forrei a minha e não tive qualquer dificuldade em desenformar a carne depois. Leva-se a terrina ao frio.

Para o molho emulsiona-se o resultado do estufado num copo liquidificador, com:
1 colher de sopa de azeite virgem extra
1 colher de chá de vinagre de vinho branco
pimenta preta a gosto

O chefe preconiza ainda que se usem pickles de nabo a acompanhar, cuja receita também indica, mas dos quais eu prescindi, usando apenas umas frescas folhas de alface e pickles comuns.

Abre-se então o pão (chapata, de preferência) ao meio, barra-se com o molho, sobrepõem-se finas fatias de terrina, mais molho, pickles e cebolinho picado.

Bons piqueniques!

Julho 25, 2014

O Livro das Sanduíches



Sanduiches são boas para piquinicar, sabem bem no campo ou na praia, podem constituir uma deliciosa refeição ligeira (ou não!) em casa ou fora dela.

Por isso comprei O Livro das Sanduíches,(clic) do Hugo Nascimento. É lindo, divertido, cheio de sugestões para umas sanduíches diferentes e deliciosas!

Mas quê? Para começar escolhi logo uma das receitas mais demoradas: sanduíche de rabo de boi, que requer algum tempo de preparação.  O resultado vem a seguir ;)




Maio 06, 2014

Bolinho, bolinho, bolinho! ... de chocolate


Já sei, estão fartos de bolos de chocolate.... Não? andamos todos à procura DO bolo de chocolate?
Então olhem, este foi talvez o melhor bolo de chocolate que fiz nos últimos tempos! D-e-l-i-c-i-o-s-o, digo-vos eu! A foto é do derradeiro pedacinho que havia antes de desaparecer por completo. 

A receita é de uma das revistas Continente e chama-se bolo de chocolate em camadas, se bem que eu não fiz camadas nenhumas, mas vou deixar a receita completa, para quem quiser torná-lo ainda mais apetecível!

Para o bolo:
120g de manteiga
120g de chocolate para culinária
350g de açucar (usei apenas 300g)
250g de farinha
1 iogurte grego natural
2 ovos
1 chávena de café expresso
1 colhar de café de bicarbontao
1 pitada de sal

Cobertura e recheio:
"Crème Fraîche" batida com açucar em pó
geleia de frutos silvestres
frutos vermelhos para decorar

Derrete-se o chocolate com a manteiga e reserva-se. Mistura-se o açucar, a farinha, o bicarbonato e o sal. Adicionam-se o iogurte e os ovos, o café, e o chocolate derretido.
Leva-se a forno médio, em forma bem untada, fundo forrado com papel vegetal, e coze por 30 a 40 minutos.
Deixa-se arrefecer antes de desenformar.

Quem quiser pode então cortá-lo em 3 partes, barrar com geleia de frutos silvestres e cobrir com crème fraîche batida com açucar. Decorar com morangos, framboesas, mirtilos, etc.







Abril 04, 2014

Pão Pita ou Pão Sírio


Faz tempo que andava com vontade de experimentar estes pãezinhos, mas ia adiando, e sempre achei que devia ser difícil que os pãezinhos inchassem, formando aquela bolsinha que convida a enchê-la de coisas boas!

Pois olhem, são muito fáceis de fazer e o resultado é mesmo muito compensador, para quem gosta de uma sanduíche a sério.

A receita que segui foi esta, e nem vale a pena dizer que tratando-se de uma receita do Outras Comidas o sucesso é garantido!

Então vão lá, façam e regalem-se! Bom fim de semana :)






Março 28, 2014

Haja Paciência!...

Haja paciência para esperar por um novo post neste blog!... Será que ainda por cá passa alguém?

Bom, para os persistentes, cá vai uma receita de Pão de Maçã e Avelãs, da Mafalda Pinto Leite, do seu "Cozinha Para Quem Não Tem Tempo". Fi-lo no Dia do Pai, para acompanhar um cházinho à noite, tomado em família. Muito saboroso, pouco doce, fez as nossas delícias!



A receita pede para se cozer o bolo em forma de bolo inglês ou pão de forma, mas eu optei por uma forma redonda normal, sem buraco.

Pois então cá vai:

1 chávena de avelãs sem pele, torradas (ou avelã moída)
3 maçãs descascadas e sem caroço
2 chávenas de farinha sem fermento
2 colheres de chá de fermento em pó
1 chávena de açucar amarelo
100g de manteiga sem sal derretida
1/3 chávena de leite
1 ovo batido
2 colheres de sopa de compota de laranja amarga (usei geleia de marmelo)
Manteiga para untar

Pré-aqueçam o forno a 180ºC. Preparem a forma, untando com manteiga e polvilhando com farinha.
Se usarem avelãs inteiras reduzam-nas a migalhas. Ralem 2 das maçãs e cortem a 3ª em fatias finas, para decorar.

Peneire a farinha com o fermento para uma tigela, adicione a avelã e o açucar e misture. Bata a manteiga derretida com o ovo e junte à mistura de farinha, juntamente com as maçãs raladas. Use uma colher de pau para misturar.

Deite a massa na forma preparada e alise com uma colher, para nivelar. Decore com as fatias de maçã reservadas. Pincele com manteiga derretida.

Leve ao forno e coza durante 20 minutos ou até que um palito inserido no centro do bolo saia seco.
Deixe arrefecer um pouco antes de desenformar.

Aqueça ligeiramente a compota e pincele a parte de cima do bolo com ela. Deixe arrefecer o bolo por completo, corte em fatias e sirva.

Excelente para o pequeno almoço!






Janeiro 08, 2014

O Bolo de Bolacha da Clara...


Todos os anos faço um bolo para  acompanhar o Champagne  e comemorarmos a chegada do Ano Novo.
Este ano a escolha recaiu sobre o bolo de bolacha do A Minha Cozinha (clic!), da Clara de Sousa.
Bastante mais simples de preparar que o tradicional, nada lhe fica a dever em textura e sabor. Aliás, acho-o mais leve e prefiro-o.

Aqui fica a receita, mas aconselho vivamente a comprarem este livro, que é encantador.

1 lata de leite condensado cozido
2 pacotes de natas
Bolacha maria q.b.
Café forte q.b.

Bater as natas bem frias até ficarem firmes, juntar o leite condensado e envolver bem. Fazer o café.

Para facilitar o trabalho e a apresentação final do bolo, colocar um aro sobre o prato de serviço.

Fazer camada alternadas de bolacha embebida no café, bem forte, e de creme, terminando com este último.

Levar ao frio durante 3 horas no mínimo. Para desenformar passar uma faca à volta do aro, para soltar o bolo.

Antes de servir decorar a gosto; eu cobri simplesmente com bolacha-maria ralada. Nham, nham!



Dezembro 31, 2013

Bolo de Amêndoa e Gila e...boas entradas em 2014!


Na realidade fiz este bolo no Natal, é delicioso!

Deixo como sugestão para as festas de fim de ano, pois é daqueles que fazem um vistaço e não dão trabalho nenhum ;) A consistência e sabor lembram o toucinho do céu, embora não lhe possa chamar assim, para não ofender os puritanos...

Forrei a forma com papel vegetal, que ficou um pouco enrugado, daí aquele "buraquito" que se vê na foto.

É impossível falhar este bolo:

Pré-aqueçam o forno a 180ºC.
Preparem a forma, untando-a com manteiga, forrando com papel vegetal e voltando a untar. Polvilhem com farinha.

Na tigela da batedeira misturem com uma vara de arames 250g de açucar amarelo com 6 ovos inteiros. Juntem 150g de doce de gila e misturem de novo. Acrescentem 250g de amêndoa moída, sem pele. Vertam na forma previamente preparada e levem ao forno por 45 minutos.

Deixem arrefecer antes de desenformar e polvilhem com açucar em pó. É só assim, fácil, fácil!



Dezembro 15, 2013

Um bacalhau que bem pode ser de Natal...


Este bacalhau, inspirado na receita do Bacalhau à Conde da Guarda, mas muito modificada por mim, ficou uma delícia!

Poder ser uma sugestão para quem não aprecia o tradicional bacalhau cozido da Consoada...

As quantidades ficam ao vosso critério.

Cozam batatas e bacalhau em separado. Às batatas podem juntar uma cenoura em rodelas finas; vai enriquecer o puré e dar-lhe cor. 

Não deixem cozer o bacalhau demais, senão perde a suculência e a graça toda. Desfaçam-no como para pastéis de bacalhau, depois de limpo de peles e espinhas, usando um pano de cozinha ou a picadora.

Quando as batatas estiverem cozidas façam um puré macio e rico; como é Natal, usem natas líquidas a ferver em vez do leite do costume!... Reservem.

Façam um refogado ligeiro com cebola picada, alho, azeite e uma folha de louro, sem deixar alourar a cebola.  Juntem o bacalhau desfiado e envolvam bem. 

Juntem o bacalhau ao puré de batata e misturem até ficar fofo e homogéneo. Não se esqueçam de retirar a folha de louro!

Vertam o preparado num pirex previamente untado com manteiga ou azeite e polvilhem com o preparado seguinte :

Cobertura:
Na picadora desfaçam uma fatia de broa, sem côdea, com um pequeno dente de alho, um raminho de salsa e azeite q.b..
Espalhem sobre o bacalhau e reguem com mais um fio de azeite.

Levem ao forno, bem quente, até aquecer bem e tostar à superfície.