abril 05, 2015

Uma Páscoa Feliz!

Eis pois o "folar" de 2015! E como a Páscoa também dura 40 dias, tal como durou a Quaresma, ainda sobra tempo para prepararem esta delícia, caso estejam interessados ;)



Não se trata da receita de um folar tradicional; é uma adaptação minha à época pascal que se vive =)

Fiz assim:

- Coloquei 3 gemas no copo medidor e juntei leite morno até perfazer 250ml; deitei na tigela da batedeira, munida com a pá de amassar, e juntei:
- 90g de açucar
- 1 colher de sobremesa bem cheia de fermento de padeiro liofilizado
- 70g de manteiga mole
- 400g de farinha tipo 55
- 1 colher de café de canela
- 1 colher de café de erva-doce
- 1 colher de sobremesa de sal

Amassa-se bem até a massa formar uma bola elástica e mole. Deixa-se repousar em local quente, até duplicar de volume.

Enquanto a massa leveda leva-se um tachinho ao lume com 1 chávena de chá de açucar amarelo, 1/2 chávena de chá de manteiga e 1 colher de chá de canela em pó. Mexe-se com a colher de pau e retira-se do lume assim que a manteiga estiver derretida. Reserva-se.

Estende-se a massa já levedada sobre a bancada da cozinha polvilhada com farinha e estende-se em rectângulo (basta esticá-la com as mãos mas, se quiserem, podem usar o rolo da massa).
Cobre-se com o creme de açucar, manteiga e canela, reservando cerca de 2 colheres de sopa da mistura, e enrola-se em rolo.
Unem-se bem as pontas, formando uma argola, como se vê na foto. Se tiverem jeito para isso "torçam" a argola, o que dará um efeito engraçado de estrias depois de cozida.

Coloquem dentro de uma forma redonda forrada com papel vegetal, de tamanho adaptado à argola de massa e deixem levedar de novo.

Entretanto aqueçam o forno a 190ºC. Quando a massa tiver novamente aumentado de volume, introduzam no forno. Passados 20 minutos, quando começar a alourar, pincelem com o creme de canela que reservaram. Deixem cozer até que um palito inserido na massa saia limpo, ou até se apresentar bem dourada.

E aqui têm, dá mais trabalho a ler a receita que a pô-la em prática. Mãos à obra!

Acompanhem com uma bela chávena de chá ou café.




dezembro 24, 2014

dezembro 03, 2014

Beijinhos de Sambuca... ou não!


Do novo e apetitoso Nigellisima, os beijinhos de sambuca! Uns sonhos pequeninos e muito leves, que tomam o nome de um licor italiano de sabor anisado, que eu não usei... Na falta usei licor de anis, que não havia de ser por não ter o licor de Sambuca que ia deixar de provar esta pequenas gulodices!

Muito facéis de fazer, como quase todas as receitas deste novo livro de Nigella Lawson, acompanham bem um cafezinho, a qualquer hora :)

A receita dá para uma pequena quantidade de beijinhos, por isso ponderem duplicá-la...

Precisam de:

1 ovo
100g de ricotta
40g de farinha sem fermento
1 colher de chá de fermento
2 colheres de chá de licor de sambuca (usei anis)
1 colher de chá de raspa de laranja
açucar em pó q.b.
óleo para fritar

Misture bem o ovo com o queijo ricotta até obter uma mistura suave. Junte a farinha peneirada com o fermento, o açucar e a raspa de laranja. Misture bem.

Aqueça o óleo a 180ºC e frite 4 colheradas de massa de cada vez, usando uma colher de sobremesa.

Vire os beijinhos cuidadosamente para dourarem por igual; não deixe o óleo aquecer demasiado, para não queimarem.

Retire da frigideira e deixe escorrer sobre papel de cozinha. Polvilhe com açucar em pó antes de servir, quentinhos!


outubro 29, 2014

Bolo de Azeite e Mel da Beira Baixa ou.... uma boa sugestão para este Natal!


Eu sei que a fotografia não faz jus à DELÍCIA que é este bolo, hímido e de sabor intenso, mas foi o que sobrou para fotografar!... I'm sorry...

A receita veio direitinha do novo Sabores Com Histórias - Alimentos, Preceitos e Mais de 60 Receitas, de D. Maria de Lourdes Modesto.


Li-o todo, de enfiada, como se de um romance se tratasse... É o que faço com todos os livros dela, a que não resisto, e que nunca me desiludem. Parabéns à D. Mª de Lourdes Modesto por mais este!

Vamos então à receita do também chamado Bolo Podre da Beira Baixa. Nunca percebi porque se dá um nome tão feio a uma coisa tão boa; o mesmo acontece no Alentejo, que também tem a sua versão do bolo de azeite e mel. A receita alentejana também vem neste livro, eu escolhi a da minha terra por razões óbvias, embora adore tudo o que é alentejano...

Aqueça o forno a 160ºC. Unte muito bem uma forma grande, de buraco, com manteiga.

Peneire 200g de farinha com 1 colher de chá de fermento e 1/2 colher de chá de canela e reserve.

Bata 8 gemas  com 200g de açucar até obter um preparado fofo e volumoso.

Junte 1 chávena de chá mal cheia de mel (usei uma de 2,5dl), 1 chávena de chá de azeite virgem extra e raspa da casca de 1/2 limão.

Por fim junte as 8 claras batidas em castelo, alternando com a mistura de farinha.

Leve a cozer; o meu levou uma hora. Verificar com um fio de esparguete ou um palito, antes de retirar do forno.

Deixar arrefecer ligeiramente antes de desenformar.

Podem juntar algumas nozes em pedacinhos à massa, se gostarem.

outubro 18, 2014

Já experimentaram?... Baba de Camelo cozida


Já fiz muitas vezes baba de camelo, mas nunca tinha experimentado cozida... A sugestão veio do livro lindo da Clara de Sousa, "A Minha Cozinha".

Prepara- se a baba de camelo como habitualmente e reparte-se por pequenos ramequins bem untados com manteiga (os meus são brancos como a neve, mas nesta foto ficaram azuis, vá-se lá saber porquê!...). Levam-se ao forno até subirem e dourarem, como os soufflés. E é natural que, tal como os soufflés, depois de sairem do forno desçam um pouco. Atenção, porque cozem muito rapidamente!

Se os gostos se dividirem aí em casa entre a mousse crua ou cozida, optem por fazer as duas, isto é, cozam apenas metade!

1 lata de leite condensado cozido
4 ovos, claras batidas em castelo

Batem-se as gemas com o leite condensado e envolvem-se depois as claras cuidadosamente nesta mistura. Serve-se tal qual, polvilhada com algumas amêndoas laminadas ou bolacha ralada, se gostarem, ou leva-se ao forno em tacinhas resistentes ao calor, como na foto.

Bom apetite!

setembro 29, 2014

Muffins de Pêra e Amêndoa


A receita destes fofos e lindos muffins de pêra vieram do blog Tartine Jeanne (link aqui ao lado), e foi ligeiramente adaptada por mim, porque tinha amêndoa e não tinha nozes, como pedia a receita original. Seja como for ficaram absolutamente deliciosos, com uma textura que se funde na boca - talvez os melhores muffins de sempre, cá em casa: enquanto não houver outros para os destronar, serão os NUMBER ONE!

São muito simples de preparar, experimentem, com nozes ou amêndoas, e desconfio que sem nenhuma das duas também devem ficar excelentes...

Para 12 bolinhos:

2 pêras descascadas e cortadas em pedaços
75g de nozes partidas (usei amêndoas)
100g de farinha
100g de açucar
100g de manteiga mole
2 ovos
2 pacotinhos de açucar baunilhado (só pûs um)
1 colher de café de aroma de baunilha (não pûs)
1 pacote de fermento em pó
1 pitada de sal (acrescentei por minha conta)
12 caixinhas de papel para forrar as formas

Trabalhar a manteiga com os açucares e o aroma de baunilha (se usarem), juntar os ovos um a um,e incorporar a farinha e o fermento. Misturar apenas até obter massa lisa. Juntar as nozes e os pedaços de pêra e misturá-los delicadamente na massa.

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Colocar as caixinhas nas formas e enchê-las com a massa. levar ao forno por cerca de 15 minutos. Deixar arrefecer antes de servir.


setembro 09, 2014

O "One Pan Cookie"...



Uma deliciosa "bolacha" gigante, para comemorar o regresso da minha sobrinha querida! Prepara-se em minutos e os miúdos adoram!

Do mais fácil de preparar : tudo é feito  na própria frigideira, onde também vai ao forno, evitando a loiça para lavar!

Receita daqui (clic!), onde podem ver a preparação passo a passo.

Traduzindo:

110 g de manteiga
1 ou 2 pitadas de flor de sal
1 "cup" (250ml) de açucar amarelo (150 g)
1 ovo
1+ 1/2 "cup" de farinha (210 g) + 1/2 colher de café de fermento em pó
80 g de chocolate picado
1 pequeno punhado de nozes picadas

Pré-aquecer a 180°C.
Começar por torrar um pouco as nozes na frigideira, picá-las grosseiramente e reservar. 
Derreter suavemente a manteiga na mesma frigideira, e, fora do lume, juntar o açucar. Misturar tudo com um garfo. 
Juntar o ovo (sem o cozer!) e misturar bem.
Incorporar a farinha misturada com o fermento e envolver bem, até obter massa lisa.
Juntar as nozes e o chocolate picado, misturar, alisar e levar ao forno por 15 a 20 minutos. Verificar a cozedura.
Servir às fatias, com uma bola de gelado! Nham...



agosto 23, 2014

Muffins para o pequeno almoço (e não só!...)


Uma das coisas mais gratificantes das férias é podermos fazer aquilo de que gostamos, com tempo. 
Como ler com calma e minúcia os nossos novos livros de culinária! (se bem que eu escolho todos os dias um para levar comigo para onde quer que vá, mesmo para o trabalho, nem que seja para dar uma vista de olhos na pausa da hora de almoço =).

E foi assim que, folheando o Apetite Saudável (clic!) de Gordon Ramsay, atentei neste muffins, saudáveis e deliciosos! Sinceramente pensei que ficassem mais pesados, mas ficaram realmente fofos e muito saborosos.

Penso que o uso de bananas bem maduras fará toda a diferença no resultado final, para além de ser uma boa forma de as aproveitar quando já não estão muito bonitas por fora....


À saída do forno:

A receita:

1 ovo ligeiramente batido
130g de açucar amarelo + para polvilhar por cima dos bolinhos antes de os levar ao forno
300g de farinha integral
1 pitada de sal
280ml de leitelho (na falta usei um iogurte natural misturado com leite até perfazer os 280ml)
70g de azeite ou manteiga derretida, fria (usei azeite)
200g de mirtilhos (usei cranberries demolhados durante duas horas)
2 bananas grandes bem maduras, esmagadas
1 colher de chá de bicarbonato
1 1/2 colher de chá de fermento em pó

A preparação é a típica deste tipo de bolinhos:  misturam-se os ingredientes secos (farinha, sal, açucar, fermento e bicarbonato), misturam-se os ingredientes líquidos (bananas, ovo, azeite e leitelho) e juntam-se ambas as preparações.
Por fim acrescentam-se os mirtilhos ou, como no meu caso, os cranberries.
Verte-se a massa em formas de queques, polvilham-se com um pouco mais de açucar, e cozem-se os bolinhos a 180ºC até dourarem ligeiramente. Convém verificar a cozedura com um palito.