agosto 19, 2008

Gambas à Rap'ó Tacho
















Há momentos assim, em que de repente nos surge uma ideia, vinda do nada, com resultados surpreendentes! Esta insinuou-se perante uma caixa de camarão selvagem de Moçambique, de qualidade irrepreensível.

Comecei por salpicar os bichinhos com sal grosso e assim ficaram durante algumas horas.
Na altura de os cozinhar coloquei um fundo de azeite num tacho, juntei-lhe dois dentes de alho passados pelo espremedor e levei ao lume. Deixei-os fritar muito ligeiramente, sem alourar, e deitei uma colher de sobremesa de pimentão doce.
Nessa altura juntei o camarão e salteei-o no azeite até ganhar cor, agitando apenas o tacho. A colher de pau foi completamente banida nesta operação.

Neste ponto juntei uma cerveja mini, umas gotas de piri-piri e um raminho de coentros picados, rectifiquei o sal e deitei uma pitada de pimenta branca.
Deixei fervilhar o tempo estritamente necessário para evaporar o alcool e cozer o camarão.

No fundo do tacho ficou um molhinho a pedir pão...

4 comentários:

receitinhas da belinhagulosinha disse...

hummmmmmmmmmm é mesmo de rapar o tacho ;o),jinhos grandes

claudia disse...

Que delíciaaaa! Belo camarões!!

Slow Food disse...

Olá,
Tudo bem? Gostaríamos de te convidar a colocar os textos do Slow Food Brasil na lateral de seu blog. Se gostar da idéia, saiba como fazer isso nessa página: www.slowfoodbrasil.com/content/view/234/62/

Entre os blogs que já colocaram as notícias em seus sites estão: Come-se, Alimento para pensar, Orgânicos e Sustentáveis, Quiche com macaxeira, Comadre Fulozinha, La Cucinetta etc.

Abraços,
Equipe Slow Food Brasil
www.slowfoodbrasil.com

Mari Rezende disse...

Paula, acho que há séculos não vejo camarões tão bonitos assim! Que preciosidades...
Você não poderia tê-los preparado de maneira melhor: o sabor puro, sem muitos temperos e retoques... Eu comeria com arroz purinho!

Beijinhos!