dezembro 29, 2006

Pastéis de Molho


Tipicamente covilhanenses, estes pastéis, acompanhados com o respectivo molho de açafrão constituem, como diz Maria de Lurdes Modesto, "a mais espantosa das sopas portuguesas".

"Nos anos 20, os empregados fabris não tinham tempo para fazer sopa e então substituíram-na por estes pastéis, uma vez que despendiam muito tempo a confeccioná-los, aguentando durante várias semanas, o que não sucede com a sopa. Este Pastel seco é feito com massa folhada cortada em tirinhas, que se enrolam em forma de espiral, dobrando uma das pontas do pastel para rechear com carne de vaca refogada.O Pastel de Molho era e continua a ser servido com molho de açafrão.

(O molho) prepara-se da seguinte forma: põe-se água a ferver com sal, vinagre, açafrão e um ramo de salsa; coloca-se o Pastel num prato, deitando o caldo por cima, tapa-se com outro prato e aguarda-se um pouco (para "abrir"); o Pastel de Molho "abre", fortalecendo a refeição.O Pastel de Molho é composto por uma massa de margarina ou banha de porco, sal, farinha e recheado com carne guisada (cebola, louro e sal).Para além de poder ser servido com molho de açafrão ou chá preto, pode ainda ser comido apenas como Pastel."

Fonte: Câmara Municipal da Covilhã http://www.cm-covilha.pt/

Eu tenho a receita da massa dos pastéis! Haverá clientes interessados? ...

7 comentários:

o avental disse...

Nunca comi essa sopa, e sempre tive vontade de o fazer.

Tenha um bom ano de 2007.

motherwolf disse...

Esses pastéis são deliciosos para quem gosta de comidas avinagradas. devem ser comidos com molho de açafrão , do verdadeiro, e,m estames, que aqui na covilhã tenho alguma dificuldade em encontrar, pois dizia-se que esta especiaria tinha proppriedades abortivos. tendo-as ou não o açafrão confere a estes pastéis um sabor único. há também quem os coma com um caldo Knorr (ou Maggi, para o caso tanto faz...)

Paula disse...

Motherwolf, o Chalabi (de "Ardeu a Padaria") já me tinha falado noutra ocasião das propriedades abortivas do açafrão, que eu até desconhecia...
O que tenho em casa comprei-o numa mercearia indiana em Lisboa e é espanhol. Aqui na Covilhã havia uma drogaria que o vendia, na rua da livraria Ferrão, não sei se ainda existe, tenho que passar por lá para me certificar.
Que bom, uma conterrânea a visitar o blog! Volte sempre :)

Mónica disse...

aprendo tanto aqui. Obrigada Paula ;-)

FELIZ ANO NOVO para toda a tua familia.
Que 2007 traga muita saúde para todos.

Beijinhos e até para o ano! Lol...

youssef kabbaj disse...

Me dio grandes membrillos, y la receta que yo no soy feliz, me siento muy en juego! gracias de antemano
Abordo un buena receta que ya ocupó un sitio como este
recette patisserie
recette quiche lorraine
recette couscous
Couscous recipe
Recette Thermomix
Recette cookies
Recette crepe
gateau au yaourt
Recette moelleux au chocolat
Dessert rapide
Recette tiramisu
Recette paella
Recette punch
Recette pancakes
Recette crumble

Jorge Sousa disse...

Só hoje vi este espaço de opinião. A respeito dos Pastéis de Molho da Covilhã,só direi que sou neto duma especialista neste tipo de iguaria. Os pastéis de molho que ela fazia à mão, seguiam para o forno que também era dela. E, a seguir, vendia-os. O molho, conservado num pote de barro, era oferecido pela minha avó Bárbara Amaral, bem como um ramo de salsa para enfeitar, a quem os comprava. A salsa, era colocada depois de se deitar o molho em cima do pastel, colocado num prato de sopa. Este, tapa-se com um prato raso até o pastel estar amolecido. Os pastéis da minha avó Bárbara, eram conhecidos na Covilhã, pelos "Pastéis da Senhora Barborinha"... E eu, conservo a receita original, que não anda muito longe da que anda por aí.Mas falta algo, porque na culinária, a velocidade, é inimiga da perfeição... E, continuem a comer pastéis de molho da Covilhã, que decerto não se arrependem do dinheiro gasto...

Paula disse...

Jorge, é tal qual como diz! A minha mãe também preparava o molho e juntava o raminho de salsa...
Eu também tenho uma tia que fazia estes pastéis deliciosos para vender (actualmente a idade já não lho permite...)!
E, coincidência, também a minha avó materna se chamava Bárbara e era uma excelente cozinheira!
Felicidades :)