maio 13, 2009

Como fazem as vossas açordas (migas)?...

13 comentários:

Alfredo M B Caiano Silvestre disse...

A olhómetro.

Um caldito pobre com alho, salsa ou hortelã, uma folhita de louro ou, em alternativa, um caldito knorr.

Corto o pão em cubitos pequenos e ponho-o de molho no caldo. Deixo estar, em cozinhês é "reserve".

Faço uma base de tomate, com um bocado de alho, um pedaço de cebola finamente picada, uma folhita de louro e um pouco de bom azeite e, obviamente, tomate, finamente picado, e em "cozinhês" sem peles. Quando estiver apuradinho, tiro do lume e passo pelo passe-vite, deve haver uma palavra em "cozinhês" mas não me lembro. Ao purézito acrescento o pão e deixo ferver até ter consistência mais dura que a expectável, isto para depois de juntar um ovito bem batido que lhe vai dar a cremosidade.

Pois! É assim e sei que sem 100 grs disto e 200 gr daquilo é pouca ajuda.

Tentativa e erro.

Umas posta de solha bem fritas ou umas petingas no forno acompanha divinamente.

Bom almoço.

receitasdapiteca disse...

Amiga eu faço a açorda bem simples. Primeiro que tudo desfaço o pão em água. Depois faço um refogado com alho e cebola picados e azeite e deito o pão bem escorrido. Tempero com um pouco de sal fino e deito ovos (o número de ovos depende da quantidade de açorda que fizeres) misturados com um pouco de leite. Deixo cozer um pouco até ficar cremosa e sirvo. Se quiseres podes juntar marisco no refogado ou mesmo tomate, também fica muito bom! E no fim de pronta, caso gostes podes juntar também coentros picados. :)
Bjcas.

Sónia Alexandra disse...

Amiga eu fiz uma açrda de camarão e ovas este fim de semana que passou...nunca tinha feito, mas resultou bem...Desfiz o miolo de um pão, daqueles que faço na mpf, demolhei ligeiramente na água quente de cozer as ovas, fiz um refogado com bastante alho, pus lá o miolo de camarão, deixei fritar ligeiramente...coloquei o pão e as ovas desfeitas(sem a pele exterior...fui-lhe dando umas voltas com a colher de pão, acrescentei um pouco de sopa de marisco diluída na água de cozer as ditas ovas...fui acrescentando a água necessária de modo a não ficar a çorda seca...polvilhei com um bom punhado de coentros...naõ sei se te ajudei e se me fiz entender. jinhossssssss

Patanisca disse...

Olá. Eu costumo fazer açorda de camarão e açorda do Alentejo. São as 2 muito diferentes, podes ver aqui http://receitasdapatanisca.blogspot.com/search?q=a%C3%A7orda Beijinhos.

Alfredo M B Caiano Silvestre disse...

Boa noite a todas.

Pois é. Eu gosto disto.

A Patanisca fala de açorda alentejana e eu fui ver a sua receita e, cara Patanisca, aquilo são Migas gatas.

Não fique agastada.

A açorda alentejana, da zona de Fronteira/Sousel é uma coisa tão densa que é servida como um rolo e com uns dentes de alho espetados nela, à laia de decoração. A que por lá comi tinha além do pão, ingredientes como rins de porco finamente picados.

São coisas engraçadas estas dos nomes das receitas. Certa vez, em Sousel, perguntaram-se se eu gostava de frango de cabidela, disse que sim e fiquei à espera que o servissem, qual foi o meu espanto quando me serviram frango de fricassé. Perguntei pelo frango de cabidela e ficaram a olhar para mim, que sou ribatejano, com cara de quem está a pensar "o tipo é meio parvo", pois para eles aquilo era cabidela.

Mas, se forem para aquela zona e se for época de espargos, não deixem de passar em Cano e, no largo do Rossio, perguntem pelo "Planície" da Margarida e deliciem-se com uma das melhores refeições desta categoria de comeres, umas deliciosas migas de espargos com entrecosto de porco grelhado.

Só de pensar nisso...

Patanisca disse...

É engraçado como em diferentes locais damos nomes diferentes às mesmas coisas. A minha avó que tem 80 anos, sempre fez esta receita e nunca lhe chamou "migas gatas". No Portal Alentejo Litoral podem encontrar a receita, a quem também chamam "açorda de bacalhau" http://www.alentejolitoral.pt/PortalRegional/ARegiao/Gastronomia/Paginas/A%C3%A7ordadeBacalhau.aspx
Beijinhos.

Anónimo disse...

A minha Familia e de Elvas, e posso dizer que o meu pai faz umas migas gatas deliciosas .....

Sempre conheci por este nome, e sempre me disseram que era por causa do bacalhau...

um abraco
Maria

José Feijão disse...

Caros amigos, como alentejano que sou posso confirmar que existem várias receitas de "açorda alentejana" que variam de zona para zona.
A receita que a cara patanisca publicou tenho conhecimento que é usada nalguns sítios do baixo alentejo.
Na minha zona, o Redondo, colocam-se os coentros ou poejos picados, conforme o gosto do cozinheiro, o alho picado e sal grosso e pisa-se com um pisador até ficar bem moído. Depois disso junta-se uma gema de ovo e tiras de pimento verde e reserva-se na tijela da açorda. Entretanto cozem-se os ovos e postas de bacalhau ou pescada em água e depois de cozerem retiram-se os ovos e a pescada ou o bacalhau para um recepiente e junta-se a água da cozedura ao tempero preparado anteriormente e prova-se para ver se está bom de sal. Depois é só juntar as sopas de pão cortadas finas e está pronto a comer junto com o ovo e o peixe.
Peço desculpa se os terms que usei não são os mais correctos mas sou um cozinheiro amador.
Mas este prato foi o primeiro que fiz questão de aprender e tem feito muito sucesso fora da minha região.

Ja agora parabéns pelo blog. Continue com o bom trabalho

Paula disse...

Obrigada, José. Mais uma receita de fazer crescer água na boca! Do alentejo gosto de tudo: da gastronomia, das gentes, da paisagem... Quanta saudade!

Leonor Rodrigues disse...

Olá!
Estava a ver o seu blog e vi aqui algumas receitas de açorda, um prato que gosto sobretudo de Inverno. Como não há tradição na Madeira, pelo menos na minha família, deste tipo de açorda(a receita da açorda madeirense é feita com ramo de segurelha, dentes de alho, pimenta da terra, azeite, ovos escalfados, azeite e pão, ficando num tipo de caldo), quando me atrevi a fazer açorda como acompanhamento obtive um mau resultado.Então resolvi pesquisar e encontrei esta:http://www.youtube.com/watch?v=0Rkr0jWgyFM que experimentei com sucesso. Ficou uma delícia!
(Leonor

oquefazerprojantar??? disse...

apesar de já ter passado algum tempo desde que a pergunta foi feita, vou responder mesmo assim!

a açorda aqui por casa é especialidade do maridão... açorda de bacalhau.
Mas o como costumo acompanhar na cozinha, sei como faz e vou partilhar!

Primeiro um bom refogado com cebola e alho picados, azeite, uma folha de louro e tomates pelados (de lata), temperado com sal e pimenta, e um pouquinho de picante a gosto. Deixa apurar o molho; acrescenta o bacalhau previamente desfiado, sem peles e espinhas.
Envolve bem e deixa cozer, acrescentando um pouco de água se necessário. Quando o bacalhau estiver pronto (é rápido), acrescenta o molho com mais água, deixa levantar fervura e deita pão cortado em pedaços pequenos. Envolve bem, deixando absorver todo o molho e deixando ficar tudo molinho.
Receita sem medidas... "a olho"... provando sempre...

é uma delícia! acreditem!

Maria Petronilho disse...

Uma vez comi, no Ribatejo,
migas sequinhas com peixe frito
a acompanhar...nunca mais me esqueci1
A minha sogra era alenjana:
fazia açordas deliciosas, com poejos do quintal...

Acontece hoje uma coisa rara:
Tenho em casa POEJOS e Pão Alentejano duro

... Por amor de Deus, quem me ensina a fazer umas migas?

Chamo Migas às secas (imagino que passam pela sertã) e Açordas às que têm muito molho sobre finas fatias de pão.
Estarei certa?

O pior de tudo é que não sei os passos para chegar a tão bons resultados!

maria.do.tejo@gmail.com
Muito obrigada a quem me der resposta.
Abraços fraternos,
Maria

Maria Petronilho disse...

Muito boa tarde, amigas e amigos!
Gosto muito de cozinhar e, como faço tudo "a olhómetro", de vez em quando troco as voltas e invento receitas novas.
É enriquecedora, esta troca de conhecimentos, que muito agradeço.
Piteca, de vez em quando lá estou eu, no teu blogue, a pesquisar receitas...mas nunca faço igual! Depende do que tiver à mão de semear, como é costume dizer.
Nem as que invento, reinvento-as sempre...mas esqueço-me de apontar.
Adoro ervas aromáticas! Os coentros e poejos, então, são das mais deliciosas.
Mas aqui não há, raramente se veêm em vasos ou saquinhos, não sabem a nada.
Tenho pouca sorte com as sementeiras....tinha um lindo vaso com coentros que ainda não se podiam colher...veio o frio de repente e queimou-os todos!
Passarei por este rico cantinho de vez em quando, com muito gosto.
Aprendo sempre algo novo.
Abraços fraternos a todos, desejando feliz ano novo,
Maria